Diocese de Campos encerra Ano Mariano

Texto Ricardo Gomes

Fotos Rodrigo Silveira ( Jornal Folha da Manhã- Campos)

Diocese de Campos encerra ano mariano com celebrações nas cidades de Campos e Itaperuna e nas paróquias dedicadas a Padroeira do Brasil.

Imagem de N. Senhora Aparecida visita a Plena TV

Programação envolveu as visitas as redações de jornais e emissoras de televisão em Campos (Foto Rodrigo Silveira)

Imagem de N. Senhora Aparecida visita a Plena TV

As celebrações de encerramento do Ano Mariano começam neste sábado com cerimônias em Campos com missa celebrada pelo Bispo Diocesano, Dom Roberto Francisco e em Itaperuna com o Bispo Emérito, Dom Roberto Gomes Guimarães. No domingo uma missa campal reúne em Varre Sai às 18h o Bispo de Campos e da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianey, Dom Fernando Rifam e a inauguração do monumento comemorativo dos 300 anos de fé e devoção a Nossa Senhora Aparecida. Já a cidade de Porciúncula vai realizar na segunda (9) a consagração da cidade com missa presidida pelos bispos às 19h e a inauguração do monumento dedicado a Virgem de Aparecida.

Em Campos o evento será realizado na Paróquia Santa Teresinha a partir das 14h com a participação musical da Banda Filhos do Céu. A imagem será acolhida às 14h 20 e às 17h a missa e após a coroação da imagem da padroeira do Brasil. O Coordenador de Pastoral da Diocese de Campos, Padre Wallas Maciel da Silva emitiu nota convidando a todas as paróquias do Vicariato Norte que reúne as paróquias de Campos, São João da Barra e São Francisco de Paula para estarem representadas na celebração.

Dom Roberto Francisco destaca a importância do encontro nas águas do Paraíba, há 300 anos, torna-se um acontecimento emblemático da salvação e modelo para a evangelização e inculturação da fé. Aparecida no barro, nas águas e na fé, revela como a vontade de Deus se revela nas pequenas coisas, e entre os pequenos e pobres.

–  Esta imagem, não se sabe bem quando, e porque vai parar no fundo do rio, separando-se a cabeça do corpo, desbotando e perdendo as cores, e conservando a forma apesar de ser de barro. A pesca do corpo e depois da cabecinha, pelos três pescadores, após tentativas mal-sucedidas, foi um sinal eloqüente do resgate da unidade e da recomposição do que estava dividido e fraturado, mas, também, a presença multiplicadora da graça que trouxe pesca e vida em abundância para aqueles homens já desanimados. Das redes, a imagem passou aos corações das multidões dos fiéis que a visitaram no oratório familiar, na capela, na Basílica Velha e hoje no Santuário de Aparecida, tornando-se encruzilhada e caminho de evangelização, promovendo a dinâmica da justiça, da ternura e da contemplação, cuidando das pessoas, das águas e da Casa Comum. – conclui o bispo.

PROGRAMAÇÃO

Campos

Paróquia Santa Teresinha

Rua Artur Nogueira, 190 – Pecuária

14h – Acolhida – Pe. Renato – Ministério de Música Filhos do Céu

14:20 – Recebimento da imagem de Nossa Senhora

14:30 – Teatro

15:10 – Pregação – Pe. Clécio

15:50 – Intervalo

16:20 – Adoração

17h – Missa

18h – Coroação

Itaperuna

Centro de Formação João Paulo II

Rua Santo Inácio de Loyola, Lote 11, Sítio Nova Era

Itaperuna