Deus entra sempre nas vestes da pequenez. : Papa Francisco

1_visita_da_imagem_nossa_senhora_aparecida_na_plena___02_10_2017_foto_rodrigo_silveira__68_-851715

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz

Bispo  de Campos (RJ)

No sábado, 27 de julho de 2013, no Arcebispado do Rio de Janeiro, no seu encontro com o episcopado brasileiro, o Papa Francisco referiu-se ao evento do achado da imagem de Nossa Senhora Aparecida como a chave de leitura para a missão da Igreja. Trata-se de uma profunda e radical lição sobre a humildade, que pertence a Deus como traço essencial e que está no DNA de Deus.

De fato, o portentoso encontro nas àguas do Paraíba, há 300 anos, torna-se um acontecimento emblemático da salvação e modelo para a evangelização e inculturação da fé. Aparecida no barro, nas águas e na fé, revela como a vontade de Deus se revela nas pequenas coisas, e entre os pequenos e pobres. Uma imagem de pequeno porte (36 cm), de terracota, isto é, de barro azul- cinzento da planície paulista, que retrata a Imaculada Conceição como uma moça comum, sorridente, gordinha, com uma tiara no cabelo, com um olhar sereno e com as mãozinhas em atitude de oração.

Esta imagem, não se sabe bem quando, e porque vai parar no fundo do rio, separando-se a cabeça do corpo, debotando e perdendo as cores, e conservando a forma apesar de ser de barro. Apesca do corpo e depois da cabecinha, pelos três pescadores, após tentativas mal-sucedidas, foi um sinal eloquente do resgate da unidade e da recomposição do que estava dividido e fraturado, mas,

também, a presença multiplicadora da graça que trouxe pesca e vida em abundância para aqueles homens já desanimados. Das redes, a imagem passou aos corações das multidões dos fiéis que a visitaram no oratório familiar, na capela, na Basílica Velha e hoje no Santuário de Aparecida, tornando-se encruzilhada e caminho de evangelização, promovendo a dinâmica da justiça, da ternura e da contemplação, cuidando das pessoas, das águas e da Casa Comum. Há muito que aprender destes pescadores, diz o Papa Francisco: uma Igreja que dá espaço ao mistério de Deus, uma Igreja que alberga de tal modo em si mesma esse mistério, que ele possa encantar as pessoas,

atraí-las. Somente a beleza de Deus pode atrair. As redes da Igreja são frágeis, talvez remendadas; a barca da Igreja não tem a força dos grandes transatlânticos que sulcam o mar e, contudo, através dos meios mais pequenos e pobres, com Maria Aparecida, Ele se manifesta, age e salva! Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!