Terço pela paz reúne centenas de pessoas em Volta Redonda

Todos unidos por um pedido de paz. Assim foi a manhã desta segunda-feira, dia 10, em Volta Redonda, quando centenas de pessoas se encontraram na Praça Brasil para recitar a oração do Terço. O encontro faz parte da jornada de oração que está sendo promovida em todas as dioceses do estado do Rio desde o dia 03 e segue até o dia 14. A ideia surgiu durante a reunião dos bispos do Regional Leste 1 (do estado do Rio), ocorrida no final de abril e início do mês de maio, na capital Fluminense.

A cada mistério do Terço, padre Juarez Sampaio, que conduziu o momento, apresentava as intenções. O padre lembrou de grupos e pessoas que trabalham pela paz, agentes de segurança, autoridades e pessoas que sofrem, como os encarcerados, desempregados, crianças, mulheres e todas as vítimas de violência.

“Jesus nos convida a sermos construtores da paz. Somos chamados, a exemplo de Maria, a visitar as pessoas que sofrem. O número de desempregados que só aumenta no Brasil, os aposentados que nem sempre recebem seu salário no fim do mês, os irmãos encarcerados que, no Brasil, são mais de 622 mil e no estado do Rio cerca de 50 mil. Visitemos os sofredores, dependentes químicos que essa nossa sociedade fez abandonar. Sejamos nós todos anunciadores e fazedores da paz”, destacou o padre.

Ainda durante a sua fala, pe. Juarez lembrou da violência contra os sem-teto e pessoas em situação de rua, que no Brasil somam 6,2 milhões de pessoas sem moradia. Lembrou também o aumento do número de assassinatos. “O número de homicídios no Brasil em 2015 foi de mais de 59 mil pessoas”, disse Sampaio ao citar o dado do Atlas da Violência, pesquisa feita em parceria entre o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com base no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

Ao terminar o ato, o bispo diocesano, dom Francisco Biasin, convocou os fiéis a continuarem a rezar e também agir em favor da paz. “Gostaríamos de agir não apenas com indignação, também Jesus sentiu indignação diante da injustiça, mas nós gostaríamos de reagir. Esse momento de oração deve ser um momento de compromisso para retomar tudo aquilo que diz respeito à defesa da vida de todos, mas sobretudo dos mais desprotegidos – crianças, adolescentes e jovens – muitas vezes vítimas da violência na casa onde moram. Portanto, gostaríamos de nesse momento, em comunhão com todas as dioceses do estado do Rio de Janeiro, elevar um brado ao Senhor, pedindo paz e ao mesmo tempo comprometendo-nos pela paz”, concluiu dom Francisco.

Nesta terça-feira, dia 11, o Terço será rezado em Macaé. No dia 12 será em Valença e dia 13 em Campos dos Goytacazes. No dia 14, encerra-se a jornada de oração com missa também em intenção da paz, presidida pelo Cardeal do Rio, dom Orani João Tempesta, no retiro Renasem, em Valença. O terço é transmitido pela Rádio Catedral FM 106,7, às 11 horas.

Veja as fotos aqui