Embaixador da Suíça visita instalações da Associação São Martinho

DSC_4071 DSC_4081 DSC_4122 DSC_4154 DSC_4178 DSC_4322

O embaixador e o cônsul da Suíça, respectivamente Andre Regli e Giancarlo Fenini, visitaram no dia 13 de julho a sede da Associação Beneficente São Martinho, dos frades carmelitas, na Lapa. A visita teve como objetivo apresentar o trabalho que está sendo desenvolvido pela instituição com ajuda da Caritas Suíça. O evento foi acompanhado também pelo representante dessa entidade no Brasil, Hubert Eisele.
Com uma programação de cunho informal, os visitantes puderam conhecer as instalações da Associação, ouvir e conversar com os jovens beneficiários e assistir a apresentação do Centro de Música Jim Capaldi e do grupo de capoeira da instituição. Houve, também, uma degustação da oficina de gastronomia educativa da São Martinho.
Os visitantes foram acolhidos pelos representantes da Província Carmelitana de Santo Elias: o Prior Provincial Frei padre Everaldo Xavier, O.Carm., o frei Reinaldo Paraíso, O.Carm, e os freis padres Donizetti Barbosa e Silvio Ferrari, O.Carm. Em seguida, coordenadores de projetos, voluntários e funcionários da São Martinho foram os responsáveis por apresentar os diversos espaços e atividades da instituição.
Como uma organização não governamental, a Associação São Martinho atua desde 1984 na prevenção, no combate à pobreza, na garantia de direitos e oportunidades de emprego e renda às crianças e jovens em situação de pobreza na cidade do Rio de Janeiro. A matriz da Associação está situada na Lapa, na Rua Riachuelo, nº 7. A instituição possui uma filial em Vicente de Carvalho, numa casa doada pela Princesa Diana quando esteve no Brasil.
“A São Martinho é uma instituição pioneira na atividade da fraternidade social, nesse sentimento de indignação diante da desigualdade e do abandono em que vivem muitas pessoas em nossa cidade, às quais é negado o direito à cidadania. Promovemos o resgate social e humano de irmãos e irmãos nossos, brasileiros, que eram vistos pela sociedade como um problema social e não como destinatários de assistência social e de amor”, afirmou Frei Evaldo durante a apresentação dos trabalhos e dos valores da São Martinho aos representantes do governo suíço.
Ao final da visita, Andre Regli e Giancarlo Fenini demonstraram sua admiração pelo trabalho desenvolvido e destacaram a importância de ações como essa, desenvolvidas por instituições católicas, para o bem comum.
“O trabalho que a São Martinho faz é muito necessário no Brasil. Diante da realidade do Rio de Janeiro, marcada pela violência, a instituição é um exemplo de profissionalismo e eficiência na assistência social em prol dos jovens”, afirmou o embaixador.
O cônsul complementou, afirmando que percebeu nos voluntários e funcionários da São Martinho o real desejo de superar as problemáticas que atingem a população mais necessitada de assistência social. Para ele, a esperança que as atividades promovidas pela Associação levam aos jovens é primordial. “A esperança é a base de tudo. E criar as oportunidades é também a nossa tarefa. Para nós, é importante que a comunidade internacional perceba que o Brasil ainda precisa de muita ajuda para dar esperança a esses jovens, que não teriam outra oportunidade de construir o seu futuro se não fosse esse auxílio”, frisou.
Feliz com o resultado da visita, o representante da Caritas Suíça, Hubert Eisele, afirmou que o investimento em projetos em favor da infância e a juventude é uma das áreas escolhidas pela Caritas para atuação no Brasil. “Tenho plena convicção que esse trabalho de assistência social e promoção humana, que lamentavelmente é negligenciado no país pelos governantes, é onde precisamos atuar para tentar melhorar as condições de vida das crianças e jovens que vivem em estado pobreza e de vulnerabilidade social”, disse.

Referência internacional
A São Martinho é referência na causa da infância e juventude no mundo inteiro. Nos anos 90, recebeu a visita da Rainha Silvia da Suécia, da Princesa Diana, e seus beneficiários já atravessaram o oceano para visitas solenes na França e na Itália, e a convite do Papa, estiveram no Vaticano.
Dois grandes embaixadores internacionais investem diretamente em projetos da Associação: George Michael e Olívia Harrison. George financia diretamente as atividades do Centro de Música Jim Capaldi, oficina de música criada em homenagem ao guitarrista britânico Jim Capaldi.

Texto Andréia Gripp fotos: Ricardo Gama
Com Informações da Província Carmelitana de Santo Elias