CENTENÁRIO DE UM OUTRO APÓSTOLO

Pe Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça  
 Assessor Eclesiástico Diocesano da Pastoral da Comunicação 
Diocese de Nova Friburgo
 Não poderíamos deixar de agradecer a Deus pela iluminada e iluminadora presença do nosso irmão,amigo e Pastor , o Bispo D. JOSÉ DE ALMEIDA  BAPTISTA PEREIRA,,Emérito de Guaxupé – MG , grande colaborador da nossa Diocese de Nova Friburgo. Nasceu a 26 de julho de 1917, dia de Sant”Ana, no bairro Mutondo, em São Gonçalo – RJ, Filho mais novo de Balthazar Bernardino Baptista Pereira Júnior e  Carolina de Almeida Baptista Pereira. Irmão da Sóror Maria Mercedes, primeira brasileira a integrar a Congregação das Irmãs Mercedárias e de D. José Newton Baptista Pereira , primeiro Bispo da nova capital brasileira, Arcebispo de Brasília, inaugurada em 21 de abril de 1960. Desde pequeno, se alguém lhe perguntasse o que gostaria de ser, tinha uma resposta determinada :”Eu vou ser padre”. E agradecia a sua santa mãe, mulher de grande fé e a sólida formação católica, a sua vocação.
   Iniciou seus estudos primários em 1924, no Grupo Escolar José Bonifácio (escola pública) no bairro de São Lourenço em Niterói.Aos onze anos , ingressou no Seminário Diocesano São José de Niterói, no mesmo bairro,terminando o curso Ginasial eme 1933. Com quinze anos passou a frequentar o Seminário (Maior) São José do Rio de Janeiro, concluindo sua formação sacerdotal no Seminário Central de Ipiranga , em São Paulo, onde cursou Filosofia e Teologia. Foi ordenado Padre por D. José Pereira Alves, em Niterói, no dia 22 de dezembro de 1940, com apenas 23 anos de idade.
   Por entendimento entre os bispos D. Gaspar de São Paulo e D. José Pereira, de Niterói, retornou para a Arquidiocese de São Paulo,onde recebeu várias atribuições, dentre as quais, professor no Seminário e Capelania na Igreja Santa Cecília. Voltou para Niterói, em 1944, após a morte de D. Gaspar, presidindo o Ensino Religioso Diocesano, exercendo o Magistério no Seminário da diocese e no do Rio de Janeiro, assumindo ainda a Capelania no Asilo Santa Leopoldina. Em 1946, foi nomeado Pároco  de São Lourenço, a sua primeira paróquia que frequentava durante a infância e na qual servia como coroinha, auxiliando o Padre Augusto Lamego, que marcou presença em  sua vida até o seminário e a quem sucedeu. Monsenhor Almeida recebeu de D.João da Matta  a paróquia e ali permaneceu por dois anos.Neste período preparou a criação da Paróquia de Santo Cristo dos Milagres, no Fonseca.
   Em 22 de dezembro de 1953, aos trinta e seis anos , foi nomeado Bispo Auxiliar de Niterói, sendo ordenado em 02 de fevereiro de 1954, celebração da Apresentação do Senhor , por D. João da Matta, Bispo diocesano de Niterói, quando escolheu como lema: “Ipsa Conteret” (Ela Esmagará – Gn 3,15) , demonstrando profunda devoção à Nossa Senhora, Mãe de Jesus, espiritualidade desenvolvida no Seminário em São Paulo.Ele foi um dos bispos ordenados com menos idade na História da Igreja do Brasil. Em Niterói, permaneceu como Bispo Auxiliar até 1958, quando foi nomeado primeiro Bispo da recém-criada Diocese de Sete Lagoas – MG. Depois, em 04 de abril de 1964, foi nomeado Bispo de Guaxupé – MG, onde cumpriu a missão até ficar emérito e  vir para Nova Friburgo, em 1975, quando passou a residir na Paróquia de Nossa Senhora das Graças , em Olaria, com Monsenhor Mielle, período em que D. Clemente Isnard , primeiro bispo, pastoreava a diocese. Em 1976, foi nomeado Pároco de São José , em São José do Ribeirão, na qual trabalhou incansavelmente por treze anos até fevereiro de 1989. Formou e incentivou a vida litúrgica, implantando a catequese ,criando e organizando a grande maioria das comunidades rurais, promovendo as assembleias paroquiais ,ouvindo o povo, com quem planejava todo trabalho pastoral , lendo e explicando os documentos da Igreja,os quais sempre apresentava e colocava na mão dos paroquianos. Renovou a vida paroquial, à luz do Concílio Vaticano II , do qual participou, nas aplicações pastorais das Conferências de Medellin(1968 ) , Puebla (1979) e da CNBB, como a Catequese Renovada, dentre outros, a partir do método Ver,Julgar, Agir e Celebrar. Implantou a “Escola da Fé” ,onde ele mesmo ensinava os adultos e fazia circular o jornal “Sinal de União”, integrando as comunidades ,com as notícias e formação bíblica e catequética. Deu muito apoio à Educação e  ao Ensino Religioso, inclusive colaborando com a formação dos professores, em Bom Jardim. Ampliou os pontos de celebração nas escolas rurais, descentralizando a missão pastoral nos dois distritos ,de São José do Ribeirão e Barra Alegre. Tinha grande preocupação com as questões sociais e criou o Grupo  Paroquial de Serviço (GPS) , com o objetivo de atender as pessoas vitimadas pela grande enchente de 1979, em São José. A partir daí se tornou um serviço permanente aos mais necessitados. Como exímio pregador , evangelizava e dava uma forte formação bíblica através das homilias.
    Terminada esta frutuosa missão, mudou-se para Nova Friburgo, em 1989, quando passou a colaborar como Pregador de Retiros para religiosas, clérigos e leigos,no Colégio Nossa Senhora das Mercês, Capelão do Colégio Nossa Senhora das Dores, Assistente das Equipes de Nossa Senhora, professor do Seminário, conselheiro e formador em diversos serviços e pastorais da Igreja, também como diretor espiritual de quem precisasse.Recebeu o título de Cidadão Honorário de Nova Friburgo e uma Moção da ALERJ,em 2008, diante do que, dentre outras ricas palavras, disse: “…a homenagem é a Igreja que acompanhou a história da cidade desde as origens.Esta é que é a Igreja que deve sempre ser homenageada e reconhecida como aquela que continua a educar e a pregar a cultura.” (…)”Por outro lado, eu quero lembrar as palavras de São Paulo:’Ai de mim se eu não evangelizar'(…) Parafraseando São Josemaria Escrivá, afirmou: “Eu não sou nada,eu não quero nada,eu não faço nada. Mas eu sou um homem da Igreja.Eu quero dar testemunho ,sempre, daquela que é o Corpo Místico de Jesus”.E agradece à Mãe Maria:”…porque Ela é verdadeiramente cidadã do mundo e cidadã do outro mundo também(…) “Eu sei que toda a nossa vida está nas mãos d”Ela e não poderia estar em mãos melhores.”  Começou a deixar as suas últimas tarefas no final de 2008, ,já  cansado e adoecido.Faleceu no dia 30 de janeiro de 2009,aos 91 anos e foi sepultado na Catedral de São João Batista,em Nova Friburgo.
    Dentre seus escritos, destacam-se : “O Homem, Desafio de Hoje e de Sempre”; “Catequese Bíblica do Rosário da Virgem”; “Introdução à Sociologia “(pro manuscrito) e “Deixem Bailar as Borboletas. Notas Históricas sobre a Paróquia de São José do Ribeirão”.
  .Uma vida inteira de serviço a Deus e aos irmãos, se tornou para nós e para os bispos diocesanos um anjo colaborador, um norte de sabedoria e humildade, uma profunda e suave luz de cultura humana e teológica, sempre com uma palavra robusta e certeira. Ao mesmo tempo, um coração de Pastor, de Pai, de irmão compreensivo,com grande sensibilidade e amor aos mais pobres.. Muito nos enriqueceu e edificou durante várias décadas em que agradavelmente conviveu conosco na diocese, em muitos cursos, retiros ,palestras,aulas no seminário, trabalhos pastorais, celebrações, orientações espirituais e encontros fraternos. Tive a grande graça também de ser ordenado Diácono por ele em 25 de julho de 1993., na paróquia de São José Operário , no bairro Aeroporto, em Macaé.. Hoje sirvo na mesma paróquia ,São José do Ribeirão, tão carinhosamente por ele amada  e  cuidada , com muitos frutos ainda de seu zelo e ardor de grande Apóstolo do Senhor. Pelo dom maravilhoso de sua vida e missão, demos graças e louvores ao nosso  bondoso e providente Deus!
    “A felicidade para nós é ,substancialmente, uma notícia, a boa nova do Evangelho, vida e ensinamento d’Aquele que veio,que vem , que há de vir”        D. José de Almeida Baptista Pereira,
Artigo baseado nos “Dados  Biográficos de Dom José de Almeida Baptista Pereira” .2009. Acervo do Museu e sala cultural  com o seu nome em homenagem ao grande Bispo e Pároco,  inaugurado por nós em 19/06/2014.