Artista da Diocese de Nova Friburgo terá arte exposta no Vaticano

A arte do artista plástico autodidata Rodrigo Pontes vai representar a Diocese de Nova Friburgo no Vaticano, na Itália. A peça inspirada numa frase de Santo Agostinho foi concebida em mosaico com papelão e estará entre as 45 obras selecionadas para a Exposição Espírito Santo na Arte, que acontecerá entre 31 de maio e 11 de junho, em comemoração aos 50 anos da Renovação Carismática Católica (RCC).

A peca do artista Rodrigo Pontes ficara exposta no Vaticano durante o Julibeu de Our4o da Renovacao Carismatica

A curadoria da exposição recebeu centenas de obras de todos os continentes e selecionou 45, três delas do Brasil, a peça O Amor, de Rodrigo Pontes, e outras duas, de Minas Gerais e Santa Catarina. A exposição ficará aberta à visitação na Basílica de Santa Anastácia e fará parte das comemorações do Jubileu de Ouro da Renovação Carismática Católica, evento internacional que prevê receber mais de 35 mil peregrinos do mundo inteiro em Roma.

A peça em estrutura de madeira elaborada em mosaico com papelão tem como principais imagens a pomba que simboliza o Espírito Santo, e corações que representam o amor. As cores fortes representam a luz, o fogo de Pentecostes e o manto de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

A obra, que também tem uma preocupação com a sustentabilidade do planeta, já que é feita de material reciclado, foi encaminhada para o Vaticano, e agora o artista está trabalhando no patrocínio da viagem.

O ARTISTA – Rodrigo Pontes tem 33 anos e é morador de Rocha Leão, em Rio das Ostras. Católico praticante da Paróquia de São Benedito em Rio das Ostras, coordena o Ministério da Música da capela de Nossa Senhora da Conceição e faz parte do movimento carismático católico como membro do grupo “Exército de Cristo”, em Rocha Leão.

Artista plástico e cantor autodidata, a arte sempre esteve presente na vida de Rodrigo Pontes. Desde os 12 anos destacava-se pela sua sensibilidade em relação à arte e sempre a utilizou como ferramenta de transformação na igreja. Hoje é diretor da Casa de Cultura Bento Costa Junior e do Museu de Sítio Arqueológico Sambaqui da Tarioba, da Fundação Rio das Ostras de Cultura.

Texto: Valéria Pinheiro