Padre Jesus Hortal celebra 90 anos de vida

temp_title90_anos_padre_Hortal_1_20022017124556
Padres Jorjão, Omar, João Damasceno, diácono Carlos Davis, Dom Orani, Dom Joel, padre Jesus Hortal, cônego José Gomes, monsenhor Sérgio e padre Alexandre

O Cardeal Orani João Tempesta celebrou uma missa na Paróquia São José, na Lagoa, no dia 14 de fevereiro, em ação de graças pelo aniversário natalício de 90 anos do ex-reitor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) padre Jesus Hortal Sànchez.

Durante a homilia, Dom Orani refletiu sobre a liturgia do dia, lembrando ainda a memória de São Cirilo e São Metódio, que foram proclamados patronos da Europa, ao lado de São Bento, pelo Papa São João Paulo II em 1980. O arcebispo ainda recordou a dedicação de padre Hortal ao longo desse período.

“A ação de graças é o reconhecimento de que Deus conduz a nossa vida. O currículo do padre Jesus Hortal é invejável, não só pelo o que faz à Igreja, mas a sociedade. São 90 anos de vida dedicados à vida religiosa, sacerdotal e acadêmica. Ele faz tudo isso por causa de sua fé, manifestando em quem acredita, Jesus Cristo, a razão da nossa vida”, finalizou.

Para o bispo auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Joel Portella Amado, o vigor é uma das mais fortes características de padre Hortal. Disse que o sacerdote jamais deixou de enfrentar um desafio, sempre voltado para a pesquisa e o aprofundamento.

“O que mais chama atenção é o seu vigor tanto físico, uma vez que já o vi subir 11 andares da PUC pelas escadas, mas também a maneira com a qual vem usando os dons da sabedoria e do conhecimento que Deus o concedeu. Ele nunca deixou de enfrentar uma questão, seja ela pastoral, ecumênica ou teológica. Sempre se dispôs a estudar, pesquisar e a responder determinado assunto que o fora apresentado”, concluiu.

Aluna de padre Jesus Hortal ainda quando concluía o a graduação, Maria Teresa de Freitas Cardoso, hoje professora de ecumenismo na PUC e no Seminário Arquidiocesano de São José, contou que aprendeu a dialogar com as demais pessoas de credos diferentes a partir do ensinamento do sacerdote. De acordo com ela, padre Hortal sempre prezou o diálogo, a humanidade e o conhecimento.

“Ele me ensinou a atitude do diálogo não somente com os cristãos e judeus, mas com todas as pessoas, independentemente de crença ou ainda que seja ateu. É um homem do conhecimento, aluno da teologia, mas, sobretudo, uma pessoa de humanidade; essa era a postura dele enquanto reitor. Como professor, ele conquista com muita simpatia e conhecimento, de modo que, quando fui sua aluna, o convidei para que fosse meu orientador de mestrado e doutorado. Porém, ainda hoje, continuo sendo sua orientanda, uma vez que sempre estamos recebendo sugestões e diretrizes de alguém que possui tanto conhecimento”, acrescentou.

Emocionado, padre Jesus Hortal agradeceu as homenagens, e atribuiu todas as qualidades dirigidas a ele como graça de Deus.

“A mim sobra apenas uma palavra: obrigado. Tudo o que disseram sobre mim não é meu. Tudo é graça. No decorrer desses 90 anos, os meus estudos, trabalhos, tudo o que aconteceu em minha vida, é dom de Deus. Essa missa linda celebrada nesta noite é uma homenagem a Deus, nosso Senhor, pelas coisas que Ele realizou”, completou.

temp_title90_anos_padre_Hortal_2_20022017124557
Padre Hortal sendo cumprimentado por Maria Teresa de Freitas Cardoso

Perfil

temp_title90_anos_padre_Hortal_3_20022017124559

Filiação: Gabriel Hortal Aparicio e Luisa Sánchez Reyes

Data de Nascimento: 14/02/1927

Naturalidade: Figueras, Província Gerona, Espanha

Nacionalidade: Espanhol

Ordenação Diaconal: 12/09/1961, por Dom Vicente Scherer, em São Leopoldo, RS

Ordenação Presbiteral: 07/12/1961, por Dom Vicente Scherer, em São Leopoldo, RS

Incardinado na Companhia de Jesus (Jesuíta)

Formação Escolar / Eclesiástica:

Licenciatura em Direito – Universidade de Salamanca, Espanha (1944-1949)

Licenciatura em Filosofia – Colégio Máximo S. Francisco de Borja de San Cugat del Vallées (1953-1954) e Universidade Pontifícia de Comillas (1954-1956) (Espanha)

Doutorado em Filosofia – Universidade Nacional de Santo Tomás (Santo Domingo-República Dominicana) (1956-1958)

Licenciatura em Teologia – Colégio Máximo Cristo Rei (São Leopoldo, RS) (1959-1962)

Doutorado em Direito Canônico – Universidade Gregoriana (Roma) (1964-1967)

Prêmios e Títulos honoríficos:

Cidadão do Estado do Rio de Janeiro (1995)

Comendador de Número da Ordem de Isabel a Católica (1995) (Espanha)

Medalha de Austregésilo de Athayde de Direitos Humanos (1995)

Prêmio Adolpho Bloch – Destaque Educação (Rio de Janeiro) (1996)

Comenda Educatio et Labor (Senai-Rio) (1997)

Personalidade Educacional, conferido por ABI e ABE, sob iniciativa da Folha Dirgida (2000)

Medalha do Pacificador, concedida pelo Exército Brasileiro (2000)

Medalha Rui Barbosa, outorgada pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

Grã-Cruz da Ordem de Afonso X, o Sábio

Doutor Honoris Causa, concedido pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Alguns livros publicados:

“O que Deus uniu: lições de Direito Matrimonial Canônico”. Ed. Loyola.

“Guia Ecumênioco”. Col. Estudos da CNBB, n.21. Ed. Paulinas.

“Código de Direito Canônico: explicações, notas e índices”. Ed. Loyola.

“Os Sacramentos da Igreja na sua dimenção canônico-pastoral”. Col. Igreja e Direito. Ed. Loyola.

“Casamentos que nunca deveriam ter existido”. Col. Igreja e Direito. Ed. Loyola.

“E haverá um só Rebanho: História, Doutrina e Prática do Ecumenismo Católico”. Ed. Loyola.

“O Código de Direito Canônico e o Ecumenismo”. Col. Igreja e Direito. Ed. Loyola.

“Dicionário de Direito Canônico”. Ed. Loyola.

Ofícios como sacerdote:

Professor na Universidade Católica de Goiás

Professor na Faculdade de Teologia do Colégio Cristo Rei, em São Leopoldo, RS

Professor na Unisinos, em São Leopoldo, RS

Professor na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Puc-Rs)

Diretor do Instituto de Teologia e Ciências Religiosas da Puc-RS

Diretor do Departamento de Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Inhaúma (nomeado em 1986)

Juiz do Tribunal Eclesiástico Regional e de Apelação do Rio de Janeiro (nomeado em 1990 e 2003)

Vice-Reitor Acadêmico e Reitor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1995 a 2010)

Reitor da Universidade Católica de Petrópolis (2011)

Juiz para Causas Penais do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano e de Apelação do Rio de Janeiro (nomeado em 2013)

Representante da Arquidiocese do Rio de Janeiro no Diálogo Cristão-Judaico (nomeado em 2015)

Pároco da Paróquia Pessoal São Bonifácio, para os fiéis de língua alemã (nomeado em 2015)

Atualmente, padre Jesus Hortal Sánchez, SJ exerce na Arquidiocese o ofício de Pároco da Paróquia Pessoal São Bonifácio, para os fiéis de língua alemã, e Representante no Diálogo Cristão Judaico.

Fotos: Núcleo de Memória da PUC-RIO / Carlos Moioli

Do Sire da Arquidiocese do Rio